RSS

Arquivo da categoria: Festivais, Congressos, Encontros, Seminários…

Saci Perere: a lenda da meia-noite no Rio de Janeiro!

Quem estiver no Rio de Janeiro na próxima semana vale a pena conferir:

E para mais informações sobre o espetáculo “Saci Perere: a lenda da meia-noite” entre no site da Cia Teatro Lumbra:

http://www.clubedasombra.com.br/index.php

Bom evento!

Anúncios
 

FELIZ NATAL E UM ANO NOVO CHEIO DE REALIZAÇÕES!

 

Abertas inscrições para o Floripa Teatro 2010


A Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC) está recebendo até 29 de janeiro inscrições para um dos mais importantes festivais de teatro do Brasil. O 17º Floripa Teatro – Festival Isnard Azevedo será realizado de 07 a 16 de maio de 2010, abrangendo espetáculos adultos, infanto-juvenis, de rua e animação, sem caráter competitivo, com apresentações gratuitas em espaços oficiais e alternativos em vários pontos da cidade. Na edição de 2009, o evento contou com a participação de 32 grupos de sete estados brasileiros, atraindo cerca de 40 mil espectadores.

As inscrições para o Floripa Teatro 2010 podem ser feitas na sede da Fundação Franklin Cascaes, à Rua Antônio Luz nº 260, no Centro, ou por meio de Sedex, sendo validado apenas o material que estiver com a data de postagem dentro do prazo. O regulamento completo, a ficha de inscrição e outras informações estão disponíveis no site da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (www.pmf.sc.gov.br/franklincascaes).

Para a seleção dos participantes inscritos será levada em consideração a relevância artística dos grupos; a diversidade de linguagem proposta dentro da encenação e sua originalidade; a excelência artística da obra; e a grade de programação. As companhias teatrais selecionadas poderão realizar até dez apresentações em espaços a serem definidos pela comissão organizadora.

Novidades para 2010

Uma das novidades em 2010 é a realização pela primeira vez do Circuito Floripa Teatro – Santa Catarina, no período de 18 a 26 de maio, aproveitando a presença dos grupos participantes do festival, e levando apresentações a sete cidades catarinenses. “A idéia é dinamizar a cena teatral catarinense com espetáculos de qualidade em municípios que têm pouco acesso a esse tipo de programação. Com isso, estaremos contribuindo para despertar o gosto pela arte teatral, além de divulgarmos o festival a ser realizado em 2011”, explica Sulanger Bavaresco, coordenadora técnica do evento.

A programação do 17º Floripa Teatro inclui apresentações nos teatros Álvaro de Carvalho, Governador Pedro Ivo e União Beneficente Recreativa Operária (UBRO), e também em locais alternativos (lonas, escolas, praças e centros comunitários). A proposta do Festival Isnard Azevedo é apresentar um panorama do teatro brasileiro contemporâneo através de espetáculos com diferentes linguagens.

O evento visa ainda fortalecer a troca de experiências entre os participantes, incentivar o aprimoramento profissional e as iniciativas de teatro de grupo, além de apoiar a circulação das companhias teatrais pelo Brasil, contribuindo para a formação de platéias.

Em 2009, o Floripa Teatro proporcionou 138 apresentações teatrais em 13 espaços da cidade, reunindo um público de quase 40 mil pessoas. A descentralização do evento para outras regiões do município e a construção da maior grade de programação da história do festival foram viabilizadas com o patrocínio da Enercan – Campos Novos Energia S.A., Baesa – Energética Barra Grande S.A., Caixa Econômica Federal e Eletrosul – Centrais Elétricas S.A. (via Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura/MinC), e Unimed Grande Florianópolis (por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura).

SERVIÇO

O quê: Inscrições para o 17º Floripa Teatro – Festival Isnard Azevedo
Quando: até 29 de janeiro de 2010
Onde: Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC)
Rua Antônio Luz nº 260 – Centro
CEP. 88.010-410
(48) 3324-1415
www.pmf.sc.gov.br/franklincascaes
Quanto: gratuito

 

Malembe Malembe 3ª Mostra de Cinema Africano

MALEMBE MALEMBE é uma expressão da língua Nfiote falada por pessoas da etnia Bantu, província de Cabinda, norte de Angola, e significa “de vagar e sempre se vai ao longe”.

Este projeto foi uma iniciativa do estudante angolano Tiago Bassika Nzovo que logo encontrou o apoio de professores africanistas das universidades e de pesquisadores filiados a núcleos de pesquisa sobre África em Florianópolis.

Esta é a terceira edição do projeto. A primeira aconteceu em 2007 agregando pesquisadores do grupo de pesquisa “Poéticas do Urbano”, coordenado pela professora Dr.ª Celia Antonacci do PPGAV/UDESC; do Núcleo de Antropologia Audiovisual e Estudos da Imagem do PPGAS/UFSC, especialmente o mestrando Marcelo Souza Ribeiro e do bacharel em filosifia Dilton Rufino; da ASSEC Paulo Freire, represntada pela professora Dr.ª Marta Santos Holanda Lobo. A segunda edição, 2008, aconteceu integrado à programação da Semana da Consciência Negra e com apoio da COPIR – Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para a promoção da igualdade racial da Prefeitura Municipal de Florianópolis, sob a responsabilidade da professora Dr.ª Marta Santos da Silva Holanda Lobo, em parceria com o projeto “Poéticas do Urbano”, coordenado pela professora Dr.ª Celia Antonacci do PPGAV/UDESC. Esta terceira edição, ampliada para um mini-curso, MALEMBE MALEMBE – Cinema Africano em debate, com a temática do tabu à represetação: corpo e sexualidade feminina nos cinemas negro-afiricanos e do magreb, é uma parceria do projeto “Poéticas do Urbano”, coordenado pela professora Dr.ª Celia Antonacci do PPGAV/UDESC e do NEAB/UDESC, coordenado pelo professor Dr. Paulino de Jesus Cardoso, da FAED.

Três objetivos fundamentais motivam a continuidade deste projeto. Primeiro, a ênfase política conquistada por estudos africanos pelo reconhecimento oficial de culturas africanas na constituição de culturas brasileiras, Lei 10639/2003, do Governo Federal, e por intercâmbios educacionais daí emergentes, haja vista o quantidade de estudantes africanos de língua portuguesa em Florianópolis;  segundo, divulgar o cinema africano entre nós, e terceiro, repensar, a partir do cinema, o conceito de cultura, arte e teoria estética.

A questão hoje de como vivemos a diversidade tem ressonância na valorização de textos artísticos de outras culturas. A aceitação do outro passa, necessariamente, pela aceitação de sua estética, cultura e conhecimento de suas história e política. Uma redefinição de nosso conceito de nacionalismo e de arte deverá inegavelmente reconhecer em primeiro lugar a diversidade humana e suas não menos diversas formas de concepção, significação, representação e apresentação estética, históricas e das produções culturais, sejam elas através textos escritos, sons ou imagens. Além disso, reconhecer que nossa transformação estética, cultural e histórica se deu a partir do encontro ou do confronto com outras culturas classificadas arbitrariamente e reconhecidas como estrangeiras. E mais, estar cientes de que as inovações estéticas, tecnológicas e cientificas são possíveis exatamente no confronto das culturas.

O mini-curso pretende contrapor ideais e discutir Malembe Malembe as melhores práticas para aproximar culturas.

Os filmes fazem parte de uma seleção de documentários e filmes de ficção do acervo CINEFRANCE gentilmente cedidos pela Aliança Francesa, com sede no Rio de Janeiro, e pela Casa das Áfricas, com sede em São Paulo.

O ministrante do curso é o professor Dr. Mahomed Bamba, da Costa do Marfim. O professor é doutor em comunicação, área de cinema, pela USP, SP. Atualamente Mahomed Bamaba é professor titular da Universidade da Bahia.

Mais informações: http://malembemalembe.wordpress.com/

 

Anjos do Picadeiro 2009

 

V Fórum da Cidade:Políticas Públicas, Participação e Controle Social

Evento: V Fórum da Cidade

Políticas Públicas, Participação

e Controle Social

11 e 12 de novembro de 2009

Auditório Centro Sócio Econômico

CSE / UFSC

Apresentação

A atual conjuntura política de Florianópolis ignora e põe em questão a democracia participativa no Plano Diretor e na soberania dos Conselhos de Direito.

Assim, a Política Urbana de Florianópolis traz a demanda de debates públicos sobre o Estado e a Sociedade Civil como campo de ação política e de processos participativos e de controle social das Políticas Públicas, da participação popular e do controle social da Política Urbana

Através da participação dos cidadãos nas decisões públicas, amplia-se a cidadania política e aponta para a estruturação de uma Cultura Política Democrática e para um pacto político entre Estado e Sociedade Civil.

Os movimentos sociais vêm configurando relevantes conquistas sociais de participação e partilha do poder, à formulação, implementação e controle social das Políticas Públicas.

O Estatuto da Cidade legitima a gestão Democrática da Política Urbana, através de princípios urbanísticos e jurídicos que garantam a sustentabilidade política, econômica, social, cultural e urbanística da Cidade.

A vontade política do Poder Público; a articulação, o fortalecimento dos movimentos sociais e segmentos organizados da Sociedade Civil; e os debates e deliberações compartilhados são exigências do pacto político entre Estado e Sociedade Civil para a democratização das Políticas Públicas

O planejamento urbano deve resultar das ações dos diversos atores sociais articulados em um trabalho coletivo e da partilha de processos deliberativos entre a Sociedade Civil e Poder Público.

O avanço das conquistas e a gestão participativa democrática demandam um processo educativo da Sociedade Civil, de incentivo às práticas democráticas e ao comprometimento da população na busca da qualidade de vida da cidade.

OBJETIVOS

Geral:

– Oportunizar o debate sobre Políticas Públicas, Participação e Controle Social – traçar um  diagnóstico, trazer a crítica, realizar o debate e  encaminhar propostas

para a democratização  da  Política   Urbana de Florianópolis.

Específicos

  • Aprofundar os conceitos sobre Estado, Sociedade Civil, Democracia Participativa;
  • Fazer o debate sobre as Políticas Públicas e Poder Público;
  • Fortalecer os instrumentos de controle social e participação popular;

Debater a constituição do Conselho da Cidade, sua composição, representação, estrutura formal e ação

Programação

11 de novembro de 2009

Quarta-feira

18h – Abertura

18h30’Palestra – Estado, Sociedade Civil e Políticas Públicas

19h30’Palestra – Gestão Democrática e Controle Social – Instrumentos

20h45’ – Intervalo

21h – Debate e Propostas

12 de novembro de 2009

Quinta-feira

18h –  Painel –  Políticas Públicas em Debate – Um diagnóstico dos Conselhos de Direito do Município  e do Plano Diretor –  Participação e Controle Social

19h30’ Interpretação e Debate sobre o Conselho da Cidade de Florianópolis – Participação e Controle Social

20h15’ – Intervalo

20h30’ – Debate e Propostas

Promoção:

Fórum da Cidade: Organização Popular e Social

de Florianópolis

UFECO – União Florianopolitana de Entidades Comunitárias

 

ENCONTRO DE BOIS DE NORTE A SUL – Em Florianópolis, SC

 

728629911 a14 de novembro de 2009 – Largo da Alfândega

Programação

Terça-feira (10/11)

17h Desfile da “Arca do Mané – Bichos do Boi-de-mamão” pelo centro da cidade

Quarta-feira (11/11)

18h

Abertura Oficial18h15

Joel & Janete18h30 Bumba-meu-boi / Companhia Barrica

São Luís/MA

19h30 Sociedade Folclórica Boi-de-mamão do Itacorubi

Florianópolis/SC

20h15 Boi-de-mamão da Armação

Florianópolis/SC

21h Boi Bumbá Corre Campo

Manaus/AM

Quinta-feira (12/11)

10h Boi das Areias da APAM

Florianópolis/SC

11h Boi Encantado / Canto da Lagoa (infantil)

Florianópolis/SC

12h Banda Irmãos Fiebes – música alemã

Indaial/SC

13h30 Ginga do Mané – música brasileira (chorinho)

Florianópolis/SC

15h Sociedade Folclórica Boi-de-mamão do Campeche (infantil)

Florianópolis/SC

16h Boi de Reis / Grupo de Artes Fênix

João Pessoa/PB

17h Sociedade Folclórica Boi-de-mamão do Campeche (adulto)

Florianópolis/SC

18h Bumba-meu-boi / Grupo Luar do Sertão

Fortaleza/CE

19h Bumba-meu-boi / Companhia Barrica & Bicho Terra

São Luís/MA

21h Toadas de boi / Grupo Cultural & Parafolclórico Eco Marajoara

Soure – Ilha de Marajó/PA

Quinta-feira (12/11) – TICEN (agenda especial)

11h Bumba-meu-boi / Companhia Barrica

São Luís/MA

19h Boi Bumbá Corre Campo

Manaus/AM

Sexta-feira (13/11)

9h “Conversa pra boi não dormir” (mesa-redonda)

11h30 Boi-de-mamão infanto-juvenil do Porto da Lagoa

Florianópolis/SC

12h30 Valmir Bertotti – música italiana

Nova Trento/SC

14h Trio Mar & Sal – música portuguesa

Florianópolis/SC

15h Boi Leal / Ponta do Leal (infantil)

Florianópolis/SC

16h Toadas de boi / Grupo Cultural & Parafolclórico Eco Marajoara

Soure – Ilha de Marajó/PA

17h Boi-de-mamão Arranha Céu / Capoeiras

Florianópolis/SC

18h Boi-de-mamão Arreda Boi / Barra da Lagoa

Florianópolis/SC

19h Boi de Reis / Grupo de Artes Fênix

João Pessoa/PB

20h Associação Folclórica Boi-de-mamão do Jurerê

Florianópolis/SC

21h Bumba-meu-boi / Grupo Luar do Sertão

Fortaleza/CE

Sexta-feira (13/11) – Parque de Coqueiros (agenda especial)

19h Grupo Cultural & Parafolclórico Eco Marajoara

Soure – Ilha de Marajó/PA

Sábado (14/11)

10h Desfile da “Arca do Mané – Bichos do Boi-de-mamão” pelo centro da cidade

11h Boi-de-mamão Macoar

Governador Celso Ramos/SC

12h Os Santos – música espanhola

Florianópolis/SC

13h Telinho & Neném Maravilha – música brasileira (samba)

Florianópolis/SC

14h Boi-de-mamão da Costa de Dentro (infantil)

Florianópolis/SC

14h45 Grupo Alevanta Meu Boi/ Ingleses (infantil)

Florianópolis/SC

15h30 Boi-de-mamão do SEED

Florianópolis/SC

16h15 Boi-de-mamão Esperançai / Lagoa da Conceição

Florianópolis/SC

17h Boi de Reis / Grupo de Artes Fênix

João Pessoa/PB

18h Sociedade Folclórica Boi-de-mamão do Pantanal

Florianópolis/SC

19h Boi Bumbá Corre Campo

Manaus/AM

20h Boi-de-mamão do Sambaqui

Florianópolis/SC

21h Grupo Cultural & Parafolclórico Eco Marajoara

Soure – Ilha de Marajó/PA

22h Encerramento

Sábado (14/11) – Praça Bento Silvério na Lagoa da Conceição (agenda especial)

17h Bumba-meu-boi / Grupo Luar do Sertão

Fortaleza/CE